Português Inglês Espanhol

Evidências de validade da versão brasileira da escala de workaholism (DUWAS-16) e sua versão breve (DUWAS-10)

02/12/2018

Diante da alta concorrência no mercado de trabalho e aumento da competitividade nas organizações, muitos profissionais sentem-se pressionados a ter um desempenho acima da média e estão cada vez mais sujeitos a intensificar a sua jornada de trabalho.  Diante desse cenário, espera-se um aumento da prevalência de profissionais com Workaholism ou adição ao trabalho. Esta patologia, que se desenvolve de forma gradativa, é caracterizada pelo trabalho excessivo e está associada à necessidade constante de trabalhar e obter êxito nas tarefas laborais. Os profissionais com adição ao trabalho perdem o controle emocional a apresentam uma compulsão para trabalhar incessantemente. Esse comportamento pode acarretar em uma série de problemas na saúde física e emocional, assim como, pode provocar conflitos na vida social.

Um dos instrumentos que tem sido utilizado em vários países para identificar a adição ao trabalho é a Dutch Work Addiction Scale – DUWAS-16. A DUWAS-16 apresenta 16 itens, e avalia a adição ao trabalho em suas principais dimensões: (1) Trabalhar Excessivamente (TE), (2) Trabalhar Compulsivamente (TC). Além disso, há uma versão breve da escala (DUWAS-10), que possui 10 itens também avaliam as dimensões mencionadas.

Apesar da relevância da temática, há uma carência de estudos realizados no Brasil sobre a adição ao trabalho. Considerando esta lacuna na literatura nacional, um artigo publicado recentemente na revista Avaliação Psicológica buscou adaptar e validar para o contexto brasileiro a DUWAS-16 e sua versão breve (DUWAS-10).

Highlights:

  • As duas versões das DUWAS apresentaram evidências de validade de conteúdo
  • As duas versões do instrumento apresentaram bons índices de consistência interna e validade estrutural
  • A DUWAS-10 apresentou índices de ajuste superiores e maior capacidade de explicação das dimensões do que a DUWAS-16
  • Recomenda-se o uso da DUWAS-10 por apresentar melhores propriedades psicométricas e por ser um instrumento de avaliação breve

Vazquez, A. C. S., Freitas, C. P. P., Cyrre, A., Hutz, C. S., & Schaufeli, W. B. (2018). Evidências de validade da versão brasileira da escala de workaholism (DUWAS-16) e sua versão breve (DUWAS-10). Avaliação Psicológica, 17(1), 69-78. Retirado de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712018000100009&lng=pt&nrm=iso

Mural

CFP publica nova resolução sobre a elaboração de documentos escritos e produzidos pelo psicólogo

Resolução institui regras para a elaboração de documentos escritos e produzidos pela (o) psicóloga (o) no exercício profissional e revoga a Resolução CFP nº 07/2003 e Resolução CFP nº 15/1996

CFP publica nova resolução sobre nomas e procedimentos para a perícia psicológica no contexto do trânsito

O Conselho Federal de Psicologia (CPF) publicou a Resolução CFP nº 01/2019 que institui normas e procedimentos para a perícia psicológica no contexto do trânsito e revoga as resoluções do CFP nº 007/2009 e 009/2011.