Português Inglês Espanhol

Investigando Evidências de Validade de Conteúdo e Estrutural em Tarefas de um Treino Cognitivo para Idosos

13/09/2018

As tarefas utilizadas nos programas de treinamento cognitivo possuem validade? Novinho em folha o artigo que saiu na revista Avaliação Psicológica neste volume trata desta questão. Veja os pontos mais importantes do estudo!

O envelhecimento da população é uma realidade que vem sendo observada em vários países, inclusive no Brasil. Diante do acelerado envelhecimento populacional e das repercussões negativas que o envelhecimento pode impor na cognição e na autonomia e dos idosos, torna-se necessário e urgente o desenvolvimento de intervenções que possam minimizar os declínios, melhorar o funcionamento cognitivo, bem como, o funcionamento cotidiano dos idosos. Diante desse cenário, observa-se um aumento do número de estudos sobre intervenções cognitivas não farmacológicas para idosos. Dentre as principais abordagens de intervenção cognitiva, destaca-se o treinamento cognitivo que vem alcançando resultados positivos sobre o funcionamento cognitivo. No entanto, apesar da evolução da área nos últimos anos, os programas de treinamento cognitivo geralmente são desenvolvidos e não são submetidos a estudos de validade que permitem identificar se as tarefas do treino estão adequadas, e se de fato, estimulam as habilidades que pretendem alcançar. No geral, as tarefas são elaboradas a partir de modelos teóricos e de acordo com a suposição dos pesquisadores de que as tarefas alcançam as habilidades que se propõe a estimular. Diante dessa lacuna na literatura, o artigo apresenta resultados de dois estudos de validade conduzidos em um treino cognitivo para idosos.

Highlights:

- O estudo de validade de conteúdo apresentou uma baixa concordância geral entre os juízes

- Analisando as concordâncias individuais, dez tarefas alcançaram uma avaliação superior a 70%

- A variação das perspectivas teóricas dos juízes pode ter contribuído para baixa concordância em algumas tarefas

- A baixa concordância geral sugere ausência de evidências sobre a adequação das tarefas às habilidades cognitivas pretendidas

- O modelo fatorial indica uma confirmação parcial do modelo teórico adotado pelo treino

 

Golino, M. T. S., Schelini, P. W., Golino, H. F., Pereira, B. L. S., & Felix, L. M. (2017). Investigando Evidências de Validade de Conteúdo e Estrutural em Tarefas de um Treino Cognitivo para Idosos. Avaliação Psicológica16(3), 278-292. DOI: https://dx.doi.org/10.15689/ap.2017.1603.12431

Mural

Development and Psychometric Testing of the Suicidal Recovery Ability Scale (SRAS) for Assessing Individuals Who Have Attempted Suicide

Atualizações das normas da Bateria de Provas de Raciocínio (BPR-5)

As normas da BPR-5 foram atualizadas este ano conforme a resolução CFP 002/2003 prescreve